Powered by Blogger.
RSS

Amigo Secreto do Tubo de Ensaio - Presente de Isa Lisboa para Manuel Marques (Arroz)

Imagem: Google
Procuro oferecer um poema
Mas que versos escrever
A ilustre poeta?
Que tema escolher
Para alguém que verseja
Sobre essa notável figura
A bela Amor?
Talvez discorrer
Sobre sua linda Constância
A camoniana;
Ali olhar o Zêzere
Que já em mim trago
Desde a minha infância,
A Abrantina;
Ver ainda o Tejo a passar
Até à minha Lisboa
Perdendo-se no mar.
As Tágides certamente cantariam
Os versos dessa pena
Ainda que a água sua casa
Não seja o mote
De sublimes palavras
Assim juntas em poema
Pelo poeta Manuel.
E por isso, versos
Não mais lhe tentarei escrever
Deixo apenas o desejo
De que uma ninfa
Tágide ou não
O acompanhe sempre
Para que ele possa oferecer-nos
Os versos da sua vila-poema.

Bom Natal, Manuel!

  • Digg
  • Del.icio.us
  • StumbleUpon
  • Reddit
  • RSS

5 comments:

Claudiane Ferreira de Souza da Silva said...

"Deixo apenas o desejo/ De que uma ninfa /Tágide ou não /O acompanhe sempre/ Para que ele possa oferecer-nos /Os versos da sua vila-poema."

Que os anjos digam amém aos versos acima.
Beijinhos

Dulce Morais said...

Serão versos que a Poetisa, afinal, ofereceu ao Poeta?
E de falar de amor, não será cada palavra acima dirigida para ele?
Gostei muito deste poema, Susete!
Beijinhos!

manuel marques Arroz said...

Foi do mais bonito que me aconteceu na vida.Estou sem palavras, mas as lágrimas que me rolam na minha face são puras.Obrigado minha querida.

Isa Lisboa said...

Manuel, fico muito feliz que tenha gostado do meu presente! Obrigada a si por nos presentear aqui com a sua poesia!
Desejo-lhe um Feliz Natal e um excelente 2014!

Isa Lisboa said...

Clau e Dulce, muito obrigada pela vossa leitura! Fico feliz que tenham gostado! Um beijinho grande para ambas! (E ainda voltarei para desejar boas festas ;) )

Post a Comment

Publicações populares